Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

olhos que lêem

vou deixar-te acreditar que decifraste o meu olhar, com a certeza que de mim não sabes mais nada.

de lágrima em lágrima, dói.

21.05.21 | olhosqueleem

ah1.jpg

ah2.jpg

Hopkins sempre teve, desde que me lembro, a capacidade de interiorizar tudo o que, física, mental, emocional, enfim, toda a personalidade e carácter dos personagens que representa.
Dói. E doerá sempre enquanto conseguirmos ver que enredos são reais e tão excepcionalmente transpostos para a tela. Por isso nos esquecemos que é filme. Por isso nos lembra que é real.
 
De lágrima em lágrima, dói. Retrato real da tragédia da velhice, a demência...
Extraordinário, intenso, que nos toca fundo. Dói.
Se a vossa estrutura psicológica e emocional o permitir não deixem de ver este filme "o Pai"
 
Quem me conhece e lê aqui no blogue,  sabe que eu lido diariamente com idosos, com doenças degenerativas desde a demência, alzheimer, parkinson, etc. Muitas vezes a família ausenta-se e não entende os dramas destas doenças dos nossos idosos.
 
Não vos direi que é fácil, mas que é real. Eu própria há 3 anos e meio nesta área choro muitas vezes em silêncio. 
Um testemunho de uma pessoa que perdeu a Mãe com demência e foi ver este filme: "agora de dor em dor encontro outra serenidade".

Pág. 1/2