Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

olhos que lêem

vou deixar-te acreditar que decifraste o meu olhar, com a certeza que de mim não sabes mais nada.

flores que falam de vida

23.02.21 | olhosqueleem

flores.jpg

flores2.jpg

Já vos tinha falado das flores que falam de vida. Deixo estas.
Vi as aves, acompanhei-lhes o voo. Sentada numa pedra, segui o curso de uma garça e vi as nuvens reflectidas nas águas. Ouvi música tentando colar-lhe palavras, mas os olhos humedeciam e a saudade vinha em voo rasante como o do corvo negro que por mim passou.
No fim do dia, de novo as nuvens e o sussurro do vento e o murmúrio das ondas. O tempo é um grande gerúndio. Está cheio de palavras cansadas como resiliência, cuidado, vírus, covid, confinar. Com pouca esperança nem sentido, nem desejo, nem projectos para além de ansiar pela palavra fim.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.