Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

olhos que lêem

vou deixar-te acreditar que decifraste o meu olhar, com a certeza que de mim não sabes mais nada.

meio metro

12.09.21 | olhosqueleem

122726528_1526803074175489_1013522809768510350_n.j

na ressaca do descontrolo existencial 

comprometo-me com desígnios escorregadios,

guardo então só para mim 

as falácias duma noite de corpo sem fundo 

encaro a varanda de meio metro de largura 

e conjeturo o infinito das ruas largas 

sem espaço para o meu choro.

no retrocesso da certeza vespertina 

volto pé ante pé alimentando a dúvida 

e contrariando o que é simples,

nos sonhos que me esqueço de sonhar 

domina a secura na boca 

e o amargo na consciência,

fazendo crer que de olhos semicerrados 

consigo entender a lucidez.

talvez noutro dia venha a alcançar o ímpeto 

que me permita ser.

 

Nuno Casimiro (autor do blog  beiradalua.blogs.sapo.pt)

do seu livro "Não sei dizer como procuro ser noite"

 

3 comentários

  • Imagem de perfil

    olhosqueleem

    13.09.21

    Obrigado, Marco

    Não sou a autora, como refiro no final.
    Mas gosto muito do poema.
    Um beijinho
    Ana
  • Imagem de perfil

    Marco

    14.09.21

    eu vi .
    Sim achei bonito, não conhecia o autor. Obrigado pela partilha .
    Um beijinho.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.