Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

olhos que lêem

vou deixar-te acreditar que decifraste o meu olhar, com a certeza que de mim não sabes mais nada.

secura

02.04.21 | olhosqueleem

secura.jpg

 
 
Tarde de primavera.
Como quem é do mundo,
Bebo sol e quimera,
E mergulho as raízes mais no fundo.
 
Vida! 
O tutano da terra — seiva!
A semente aquecida 
No carinho da leiva!
 
O que um ser de dois pés sabe dizer!...
Infelizmente, isto de germinar,
Nem se faz a morrer,
Nem se faz a pensar.
 
Diário I 
 
Coimbra, 30 de Março de 1938.
 
Desejo a todos uma Santa Páscoa.
 

2 comentários

Comentar post